Cirurgia Refrativa Oftalmolosita Porto Alegre

Sintomas da Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) é uma doença degenerativa que ataca a mácula, parte central da retina e responsável pela nitidez da visão. A doença surge principalmente a partir dos 60 anos.

Em primeiro lugar, a retina é uma estrutura transparente e fotossensível, localizada na parte de trás do olho. As células fotorreceptoras da mácula refletem as imagens visuais mais nítidas e são encarregadas de reproduzir a visão central e a visão colorida.

Continue a leitura para saber mais sobre essa doença.

Tipos de DMRI

Em resumo, há dois tipos principais de Degeneração Macular, a do tipo seca ou atrófica, e a do tipo úmida ou exsudativa.

A Degeneração Macular Relacionada à Idade do tipo seca afina os tecidos da mácula conforme as células desaparecem. O acúmulo de resíduos na retina podem provocar manchas amarelas, chamadas de drusa. Ambos os olhos podem ser afetados e não há hemorragia ou perda de líquido na mácula.

Por outro lado, a DMRI úmida caracteriza-se pelo desenvolvimento de vasos sanguíneos anormais na frente da coroide, localizada entre a retina e a camada branca do olho. Geralmente, esse tipo ataca um dos olhos em sua fase inicial.

Sintomas da Degeneração Macular Relacionada à Idade

Apesar de a doença afetar ambos os olhos, a perda da visão é assimétrica, ou seja, um olho é mais afetado que o outro. Em geral, os pacientes apresentam dificuldades em executar tarefas cotidianas, sendo o quadro agravado com o tempo.

DMRI do tipo seca

Neste caso, a perda da visão central acontece com o passar dos anos. A princípio, o paciente apresenta pouco ou nenhum sintoma, porém, quando eles se manifestam, acometem os dois olhos.

Assim, os objetos parecem desbotados ou pouco detalhados, dificultando a leitura. Com a evolução da doença, começam a surgir pontos cegos centrais, piorando e comprometendo a visão.

DMRI do tipo úmida

Neste caso, a perda de visão progride rapidamente e pode ocorrer uma perda súbita da visão se um dos vasos anormais se romper. Assim sendo, um dos primeiros sintomas é a ocorrência de uma zona de embaçamento, ondulação ou distorcida no centro da visão. Por exemplo, ver televisão e ler são hábitos que ficam prejudicados.

Neste tipo de Degeneração Macular, a visão periférica em geral não é afetada, apesar de quase sempre afetar um olho por vez. Em consequência, há perdas graves e agudas da visão.

Diagnóstico e tratamento da DMRI

O médico pode diagnosticar a doença por meio do exame com o oftalmoscópio, que, em resumo, permite identificar a lesão na retina antes da progressão dos principais sintomas.

O diagnóstico de DMRI do tipo úmida é feito a partir de fotos coloridas da retina ou por meio de uma angiografia por fluoresceína. Pode ser utilizada também uma tomografia de coerência óptica para auxiliar na análise.

O tratamento é feito com o uso de suplementos alimentares, medicamentos e procedimentos a laser, além de serem necessários aconselhamentos e auxílios para pessoas com baixa visão. Estar atento aos fatores de risco ajuda a reduzir o risco de contrair qualquer um dos tipos da DMRI.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em Porto Alegre!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp