Cirurgia Refrativa Oftalmolosita Porto Alegre

Problemas de visão em idosos: 5 tipos mais comuns

Com o avançar da idade, é comum que o corpo comece a manifestar algumas mudanças em suas funções. Por conseguinte, não é de se espantar que problemas de visão em idosos passem a ser uma coisa comum.

Alterações na visão, por mais simples que pareçam, como embaçamento, pontos cegos ou visão turva, principalmente em idosos, devem ser examinadas por um profissional. Essas mudanças podem indicar uma doença oftalmológica causada por diversos motivos.

Destaquei, neste texto, cinco problemas de visão em idosos mais comuns. Acompanhe.

Os 5 problemas de visão mais frequentes em idosos

1 – Presbiopia

Conhecida como vista cansada, a presbiopia é primeiramente comum em pessoas com mais de 40 anos de idade. A mais importante característica desse problema é a perda da qualidade visual para enxergar perto, principalmente em ambientes com pouca luz. Dessa forma, quando pacientes com vista cansada tentam ler, as letras perdem o foco e é preciso afastar o papel para interpretá-las.

Não apenas a dificuldade na visão é levada em conta, os sintomas também incluem dores de cabeça e fadiga da visão. O tratamento é realizado com a utilização de óculos ou lentes de contato.

2 – Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

Esta condição, assim como explicado no nome, é caracterizada pela degeneração da mácula. Essa estrutura da retina é responsável pela visão central.

A DMRI é a principal causa de cegueira em idosos, por isso os sintomas apresentam embaçamento e/ou distorção de formas. A doença evolui com perda gradual e irreversível da visão.

A condição é mais frequente em obesos e fumantes de tal forma que faz com que a prevenção se dê por práticas que evitem essas condições.

3 – Glaucoma

Doença de caráter genético que, como resultado do aumento na pressão ocular, lesiona o nervo óptico. Como resultado, pode causar cegueira irreversível se não diagnosticada precocemente. É uma doença silenciosa e de acordo com o avançar da idade a pessoa perde a visão periférica gradualmente, até sua perda total.

O diagnóstico é realizado por exames clínicos e laboratoriais em pacientes com histórico familiar, a partir dos 45 anos, e em todos os pacientes acima de 60 anos. O tratamento busca estabilizar a pressão ocular com o uso de colírios.

4 – Catarata

A catarata é uma doença que surge, em geral, após os 50 anos de idade. Ela é caracterizada pela perda progressiva da transparência do cristalino (parte próxima à pupila). Dessa forma, o cristalino fica opaco reduzindo a nitidez das imagens conforme a doença avança. A catarata pode surgir naturalmente ou como resultado de alguma outra doença.

O tratamento pode ser feito utilizando óculos ou lentes de contato ou ainda através de procedimento cirúrgico. Neste último caso, o objetivo é a remoção da lente lesionada, assim também como a aplicação de um implante de lente intraocular.

5 – Retinopatias

As retinopatias são alterações progressivas e tardias da retina, causadas por complicações da diabetes ou da hipertensão arterial. Em geral, o problema ocorre nos vasos da retina e podem causar deformidades, extravasamento de líquido e até hemorragias. As retinopatias são assintomáticas no início e se instalam lentamente. Posteriormente, pode haver embaçamento, diminuição da visão e ainda perda momentânea da visão.

Problemas de visão em idosos não devem ser ignorados. Eles podem agravar e afetar significativamente a qualidade de vida da pessoa.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oftalmologista em Porto Alegre!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp